Logo_sinagoga
Logo_comemorativo
Slider_provisorio
Titulo_fotos

19/04/2019

PESSACH 2019 / 5779

No dia 19 de abril de 2019 ou 14 de Nisan de 5779 conforme o calendário hebreu foi realizado 
na “Sinagoga Abrahão Melnick” um jantar especial chamado de Sêder de Pessach junto à 
Comunidade Israelita de Passo Fundo. 
Momento em que se comemorou a Chág haPessach, conhecida como a “Festa da Páscoa 
Judaica” ou “Festa da Libertação” e que tem como fundamento na tradição judaica celebrar a 
fuga do povo judeu que vivia como escravo no Egito. 
Durante esse período ou judeus são proibidos de consumir alimentos fermentados e há a 
obrigação de comer o Matzá (tipo de pão assado sem fermento, podendo também ser 
chamado de pão ázimo), feito de farinha e água. 
Comer Matzá na noite do Sêder é considerado uma Mitzvá positiva, ou seja, um mandamento.  
Desta vez esta importante data culminou com o Shabát, tendo um duplo sentido a todos os
presentes, evento esse que contou com um bom número de pessoas da Comunidade local,
sendo que o Líder Espiritual da Comunidade Israelita, Sr. Berel Natan Engelman agradeceu e
valorizou a presença de todos e na sequência o jovem David Reise Gasparoni foi muito feliz
em pronunciar-se, dizendo entre outras coisas que o nosso povo é um povo “teimoso”,
aguerrido e determinado e que geração após geração vem se mostrando quanto é possível dar
continuidade.
Mais uma vez se pode ver a união e força desta pequena, porém valorosa Comunidade que 
juntos buscam preservar esta tradição de mais de 3.300 anos e que cada geração em seu 
tempo tem a oportunidade de refletir sobre essa magnifica história de Pessach, que na 
tradução hebraica significa “passar” ou “pular”, ou seja, da escravidão para a liberdade. 
Pessach é mais que um jantar festivo com suas simbologias, é o símbolo da luta pela 
liberdade, dos oprimidos que sofreram com a fome e a miséria junto aos seus opressores e é 
por isso que a Hagadá de Pessach inicia com as seguintes palavras: “Este é o pão da aflição 
que nossos ancestrais comeram no Egito. Deixe que todos os famintos venham e comam.” 
Todos os judeus neste momento devem lembrar que ainda e infelizmente há muitos seres 
humanos subjugados pela tirania, com a opressão, com a fome e a miséria. Portanto, somos 
muito gratos a D’us pela nossa tão sonhada liberdade, mas descendemos desse povo milenar 
que busca não somente a liberdade da opressão, mas da liberdade de culto, da liberdade de 
poder ir e vir sem sermos molestados pelo fato de pertencermos a uma religião milenar e a 
primeira monoteísta, aquela que acreditou em um único D’us e não em deuses através do 
nosso Patriarca Avraham que viveu cerca de 4.000 anos atrás. Que a cada ano possamos 
celebrar esta data com mais alegria e consciência de que todos os povos merecem e precisam 
viver unidos como irmãos, respeitando-os mutuamente e valorizando seus princípios filosóficos 
e suas tradições. 
Sendo Pessach, a festa mais importante do calendário judaico tem também a essência em 
fazer com que a cada geração, cada judeu deve se ver como se ele pessoalmente tivesse 
saído do Egito. Pois está escrito: “Você deverá contar aos seus filhos, neste dia, “D’us fez 
estes milagres para mim, quando eu saí do Egito...” 
Chag Pessach Sameach!


Logo_sinagoga_rodape

2012. Todos os Direitos Reservados. Sociedade União Israelita de Passo Fundo/RS
Rua Gen.Osorio, 1049 , CEP 99010-140

Logo_comemorativo_rodape
Assina_criativitta